António Maria

As promised, hoje bebi uma garrafa de António Maria, tinto 2002. Não é tão convidativo e equilibrado como o Pera Manca, mas tem também um largo espectro de sabores, o que lhe transmite uma riqueza que justfica o preço (eh eh eh). Na minha humilde opinião de bêbedo inveterado, o António Maria 2002 tem uma percentagem demasiado elevada de casta Aragonês, o que lhe dá um sabor demasiado adstringente.

Estranho… porque o Aragonês velho (2002) do Esporão acaba por perder a adstringência com o tempo de armazenamento em garrafa.

Mas OK, não é mau de todo o António Maria. De qualquer forma, na próxima abro uma garrafa diferente. Talvez um “Côtto (tinto1), Grande Escolha de 2000″ (Touriga Nacional e Tinta Roriz)2. Depois digo qualquer coisa.

1 Algum dos leitores bebe vinho branco? Alguém, para além do James Bond, quando tenta levar uma gaja para a cama (demanda onde tem 100% de sucesso), já viu um homem a beber vinho branco?

2 Vinho do Douro, vinho bom, como diria o José Duarte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *